10 de set de 2012

“INTROVISÃO - quando o Conhecimento se torna Espiritualidade na prática”

“INTROVISÃO - quando o Conhecimento se torna Espiritualidade na prática”

Ensinou o Mestre Linji que, “em nossos tempos, os monges não conseguem conceber a Senda porque confundem palavras e expressões com introvisão.
(...) Conhecimento é algo diferente de introvisão. O Mestre Linji estava rodeado de pessoas que sabiam muito sobre os ensinamentos do Buda. Eles sabiam os sutras de cor e podiam tagarelar sobre a Senda Ócutpla e as Quatro Nobres Verdades. Mas isso não é verdadeira introvisão. Essas idéias misteriosas e muito profundas não têm conteúdo algum se não usarmos para ajudar a quebrar a confusão dentro de nós. Todas essas palavras e teorias são apenas ossos secos, sem uma gota de suco fresco.
O verdadeiro suco, a verdadeira beleza está em nós.”
(Thich Nhat Hahn)

        A foto do Espaço Matrix que ilustra esse post, retrata o “guá do conhecimento”, também conhecido como “guá da espiritualidade”.

O “Conhecimento” e a “Espiritualidade” representando aspectos intrinsecamente relacionados com a nossa existência e nossa busca de compreensões acerca de quem realmente somos, de onde viemos e para onde vamos.

        Onde a Vida - dádiva divina - é um processo maravilhoso de possibilidade da reorganização das nossas energias, nos diversos planos multidimensionais que habitamos simultaneamente, para a máxima compreensão da Unidade que somos.

        Assim, a busca por conhecimentos que nos conduzam nas veredas de crescimento é contínua.
        Nessa trajetória pessoal apoiamo-nos nos mais diversos tipos de conhecimento - dos empíricos aos científicos, dos materiais aos espirituais, acumulando tantos saberes, técnicas e recursos que num determinado momento precisam criar movimento e fluir em nova criatividade...

        Quando todos os conhecimentos adquiridos se transformam no conhecimento de si mesmo e, ao mesmo tempo no conhecimento de tudo o que é, como partes integrantes de nós mesmos, ocorre uma grande alquimia:

        “O Conhecimento se torna Espiritualidade na Vida prática”.

        E, hoje, essa ‘alquimia’ é potencialmente realizável conforme avançamos nosso crescimento, em consciência, onde os conhecimentos transformados em novas percepções constroem a ponte que une todos os aspectos do nosso ser, que é material e também espiritual.

        Então, compreendemos que a nossa materialidade é inerente à nossa espiritualidade que a vivifica com sua luz - pura energia de Amor compassivo, Amor incondicional, representada neste ‘gua’ pela imagem da Deusa Kuan Yin que irradia sua Luz de Misericórdia, Compaixão, Amor e Perdão. 

        Quando esse conhecimento de si - como luz inerente - desperta, a nossa espiritualidade pode ser colocada em prática em todo serviço que realizamos, em cada situação e circunstância, num movimento sincrônico com tudo o que ressoa nessa mesma vibração.

        E, assim a vida se torna uma eterna oração silenciosa, mas profundamente ativa.

        Onde:
 
Em meu coração, eu aceito meu Ser Perfeito.
Eu aceito que a alegria que eu quis já esta em minha vida.
Eu aceito que o amor que rezei por ter já está dentro de mim.
... Eu aceito que a paz que pedi já faz parte de minha realidade.
Eu aceito que a abundância que procurei já preenche minha vida.

Em minha verdade, eu aceito meu Ser Perfeito.
Eu assumo responsabilidade por minhas próprias criações,
E todas as coisas que estão dentro de minha vida.
Eu reconheço o poder do espírito que está dentro de mim,
E sei que todas as coisas são como devem ser.

Em minha sabedoria, eu aceito meu Ser Perfeito.
Minhas lições foram cuidadosamente escolhidas por mim mesmo,
E agora eu caminho por elas em completa experiência.
Meu caminho me leva em uma jornada sagrada com propósito divino.
Minhas experiências se tornam parte de tudo que há.

Em meu conhecimento, eu aceito meu Ser Perfeito.
Neste momento, eu me sento em minha cadeira de ouro
E sei que sou um anjo de luz.
Eu olho sobre a bandeja dourada - o presente do espírito -
E sei que todos os meus desejos já foram realizados.

Em amor por mim mesmo, eu aceito meu Ser Perfeito.
Não faço julgamentos nem ponho fardos sobre mim mesmo.
Eu aceito que tudo em meu passado foi dado em amor.
Eu aceito que tudo neste momento vem do amor.
Eu aceito que tudo no meu futuro resultará sempre em amor maior.

Em meu ser, eu aceito minha Perfeição.
E assim é...”

Silent Prayer - Oração Silenciosa
Transmitida por Tobias, através de Geoffrey Hoppe

Nenhum comentário:

Postar um comentário