30 de nov de 2012

"Fé na semente de Vida que somos"

Foto de Eliza Carneiro


Fé é a Confiança plena, onde abrimos mão do controle e não precisamos mais buscar apoios em seguranças externas, pois estamos totalmente ancorados na terra firme dentro de nós, no poder do nosso coração.

Fé é estar 100% envolvidos no momento presente, em contínua "presença de espírito", pois quando estamos atuando sob este comando divino, não duvidamos mais da vida e, assim podemos reconhecê-la em seus milagres ao 'deixarmos a luz do sol brilhar no céu do nosso olhar'!

Pois, é essa luz que torna o nosso olhar cada vez mais lúcido, permitindo que o discernimento seja o nosso guia fundamental. Onde podemos olhar com olhos de amor, para toda situação que se apresente diante de nós, encontrando a cada ressonância, uma oportunidade libertadora, que nos confere o poder de 'saber o que fazer e não fazer para sermos úteis' e íntegros para conosco e para com a sociedade. 

Assim, se mantivemos plena consciência de cada momento presente, podemos concentrar a nossa atenção, dar foco ao que realmente é importante em qualquer situação, em plena Confiança e Gratidão no processo da Vida.

É deste modo que seremos as verdadeiras sementes de Luz, como as da foto da bióloga Eliza Carneiro, que como ela própria disse ao compartilhá-la conosco: "lembram a Fé, a Confiança e o Poder que a sementinha (tão pequena e frágil e às centenas) têm em seguir seu coração e acreditar que de semente levada ao vento (a Confiança) alcançará um terreno fértil, muitas vezes bastante distante do seu lugar de origem para se transformar em algo ainda maior!!!"

Nessa imagem tão delicada aprendemos com a sábia Natureza, que não há motivos para resistir  "ser ao que já somos". 

E que a entrega é a plena Confiança na Vida, na própria vida que somos!!
Renda-se, não resista! Você já É.

25 de nov de 2012

"Migração - naturalmente seguir... e fluir"




A foto de Eliza Carneiro sugere o fluir, onde os peixinhos seguem o fluxo sem resistência, sem esforço, pois para eles esse já é um processo natural. Eles sabem para onde ir - não relutam, não hesitam, simplesmente vão. Fazem a migração.

É uma cena inspiradora para os tempos atuais onde, ao rompermos os antigos padrões, somos praticamente empurrados a seguir adiante, para desfrutarmos desse movimento de liberdade recém-conquistada, para de fato, transcendê-los.

Pois, muitas vezes, o cenário já mudou, mas a memória do condicionamento anterior ainda permanece e é preciso um 'empurrãozinho' que nos encoraje a continuar, a caminhar com os novos 'sapatos' rumo ao novo!

Onde, descobrimos que o milagre de 'caminhar sobre as águas' é mais simples do que imaginávamos. Pois, agora os frutos da fértil imaginação dão lugar à clara visão e encontramos os milagres nas coisas mais simples do nosso dia, como o nosso caminhar consciente sobre a  Terra, integrados, plenos, unos com a sábia Natureza, co-criando milagres.

Inspirados nos peixinhos na foto da querida amiga Eliza, vamos nos permitir fluir com a sabedoria de nossa alma, realizando a nossa 'migração'.

Linda semana a todos!

21 de nov de 2012

Em tempos de MILAGRES, todo dia é tempo de dar Graças pela Graça da Vida.


Independentemente de religiões, credos, raças ou culturas, o Dia de Ação de Graças pode ser uma celebração diária em nossa vida, quando reconhecemos a benevolência do Universo.

Onde a época da colheita é contínua e ininterrupta, quando nos rendemos em aceitação e cooperação para que o Universo opere em nós, nos provendo de toda sua paz e abundância.

Se não estivermos despertos para essa realidade do tempo dos milagres - disponíveis a cada momento de oportunidade presente - teremos olhos e ainda assim não veremos; teremos a escuta e não ouviremos. E, nenhum recurso será suficiente se não nos rendermos à nova realidade que desponta dentro de nós mesmos.

Sem o real entendimento, não perceberemos que o tempo de conflito e sofrimento já cessou e, a chegada ao "Novo Mundo" e todas as oportunidades que ele oferece jamais poderão ser uma nova realidade em nossas vidas. 

O passaporte que nos garantirá a sobrevivência nesse novo mundo é a Confiança e a Gratidão pelo grande Amor que nos sustenta. 

Assim, nesses novos tempos em que o novo Sol desponta na Nova Terra, luminoso e radiante, como retrata a foto de Eliza Carneiro, o artigo dessa semana convida a nos colocarmos em profunda reverência e gratidão, a cada momento, pelos mínimos detalhes que compõe a nossa vida, aqui e agora.

16 de nov de 2012

"Abrindo-me... num leque de oportunidades"

Foto de Eliza Carneiro

Quando me abro a mim mesma e entro em contato com meus sentimentos mais íntimos e mais autênticos, vivencio a Liberdade, pois minha mente está lúcida e meu coração está livre.

Livre como a garça na foto de Eliza Carneiro - que traz em seu simbolismo o anúncio de um novo momento de exploração e longevidade, onde não há mais limites pois a confiança e a reverência à vida permite o fluir - assim, também, sigo o meu curso.

Como as asas abertas da garça, a vida se abre num leque de oportunidades que se descortina a partir do novo foco, do novo enfoque que dou à vida - o meu coração.

Então tenho a certeza de que 'o que quer que eu faça' e 'onde quer que eu esteja' estarei sempre em casa, dentro do coração, onde sou capaz de equilibrar as múltiplas tarefas com dignidade ao retomar na auto-estima, a cura que o toque suave do Amor do coração provê.

* No oriente, 'Tsuru', cegonha ou grou é considerado um pássaro sagrado. Sua "vitalidade e exuberância simbolizam a juventude e longevidade de vida, trazendo paz, saúde e felicidade, sendo assim considerada uma ave de sorte".
* No ocidente temos as garças , que embora de espécies diferentes, são de famílias muito próximas e que também trazem em seu simbolismo, qualidades semelhantes que se complementam às do oriente: "longevidade, criação a partir do focar, confiança, exploração, auto-estima e equilíbrio nas suas múltiplas tarefas, dignidade."

http://ninha-paz.blogspot.com.br
http://www.celsofortes.com/Animais.htm
http://blog.suri-emu.co.jp/?p=128
Bióloga e fotógrafa da natureza Eliza Carneiro