24 de fev de 2014

O desnecessário necessário


E precisei fazer prá perceber que não precisava

...

Foi necessário correr atrás do desnecessário para encontrar o necessário dentro de mim.

Então, compreendi que bastava SER o necessário para ter tudo o que a Vida me dá em Graça e de graça.

Vi, com os próprios olhos que o mundo é belo e que assim acontece quando ouço o meu Coração pulsar e sigo o ritmo que a Vida em mim oferece.

Então, penso o necessário, falo o necessário, faço o necessário, vivo o necessário:

Necessário, Eu Sou.

Fátima Lee

21 de fev de 2014

O paradoxo da PAZ

Foto de Eliza Carneiro e Texto de Fátima Lee 
Na sincronia da Paz

A PAZ
Não se incomoda,
Quando tudo se desfaz.
Assim, é leve.
E leve assim se faz,
Enquanto tudo se desfaz.

E, se um dia sofri, já esqueci e agora sou 'free'

Sem querer fazer,
Sem querer me ocupar
Nesse esvaziar
Presença Se faz

Então,
Posso andar, dançar
Escrever, conversar, cantar
Ficar de 'papo pro ar'
Cozinhar ou ler
E até ter sem deixar de Ser.

Posso rir, brincar
Sorrir, ouvir, passear
Trabalhar, estudar, silenciar
Orar, Rezar, Decretar
Viajar
Mantralizar, Materializar
Tanto faz
Tudo é Servir
Quando Sou Paz."

(Fátima Lee)

17 de fev de 2014

Cenários da Vida - VIDA pra se VIVER




Já parou pra pensar quantas vezes deixamos de viver a VIDA que está acontecendo aqui e agora, enquanto almejamos  aquela outra vida de infinitos cenários 'adjetivados' de vida melhor, saudável, tranquila, feliz, próspera, iluminada, etc, etc, etc?

E  quantas vezes transferimos a responsabilidade dos cenários desfavoráveis que se apresentam em nossa vida para as condições externas, protelando o nosso verdadeiro Viver que consiste em estar conferido do Poder da própria Vida, sem estar refém de si mesmo?  

Lembrando que o "estar refém de si mesmo"  acontece disfarçado das mais variadas formas: reclamações, lamentos, impaciência, críticas, justificativas, julgamentos, revolta, alienação, inconformismo diante de nossas próprias vidas ou o que é muito comum, diante da vida ao redor, quando nos sentimos 'incomodados' - o que é um bom sinal, para sairmos da zona de acomodação.

Esses estados, embora promovam a sensação de movimento de 'estarmos  fazendo algo a respeito', na maioria das vezes nos possibilita apenas estar cientes do cenário, o  que não significa que estejamos auto-suficientes para transformá-los, enquanto nos mantivermos estacionados e aprisionados em nosso próprio sofrimento diante do que se apresenta fora de nós. 

A VIDA é única, singular e intransferível. E, ainda que todo o entorno (pessoas, cenários, situações) faça parte dela, ela é individual e nos foi dada, um a um, para ser experimentada ou simplesmente, vivida. 

Assim, a Vida é uma responsabilidade individual, onde cada um tem o poder de restabelecer uma relação saudável com a própria Vida, se assim o desejar no íntimo contato com seu Coração, pois é apenas através desse contato que cessam os sofrimentos e as dores do mundo. 

E cada Vida é dotada de um tom específico, com instrumentos também singulares, adequados  para vivenciá-la. 
E, sob esse ponto de vista, não há como comparar uma vida com outra. Mesmo diante das diferenças aparentes, às vezes até discrepantes, tudo está perfeito, sempre!  

Afinal, se "cada um SABE a dor e a delícia de ser o que é", então "a cada um CABE a capacidade inerente de transformar a dor, em AMOR!"*, Sendo O que verdadeiramente É.  

E, ainda que a vida seja propriedade privada, juntos, somos todos colaboradores nessa co-criação de realidades que, por ressonância, sustentamos.

Quando a nossa relação com a própria Vida está em harmonia, essa harmonia se revela ao nosso redor, delineando os cenários externos e as relações com as pessoas e situações.

Uma relação saudável com a Vida é aquela que nos integra a nós mesmos clareando as nossas percepções e pacificando as nossas interações com o mundo. 

Como você tem vivido a sua Vida? E que tipo de relação você tem estabelecido com ela? Que cenários ela lhe tem revelado?

"Uma relação saudável com a Vida começa com uma relação transparente consigo.
Uma vida próspera e saudável começa com o auto-cuidado que consiste em conhecer-se, perceber-se para ser o protagonista da Vida, integrando os próprios corpos aos objetivos da própria Vida, através de relações conscientes e saudáveis."

CONFIRA a Oficina "RELAÇÕES SAUDÁVEIS" com início em 12 de março de 2014 neste Blog

* colaboração de Rosely Corbellini Indalêncio


10 de fev de 2014

Renasço em Amor

Foto de Eliza Carneiro

Danço com a Vida
Num desdobrar de mim mesma
E, delicadamente, descubro-me
Ouço meus sons
Vejo meus tons e cores
Sem pudores
Sem dores
Dou-me à Luz
Doce sabor
Do Amor

Fátima Lee

4 de fev de 2014

Chuva de Bênçãos

Foto de Eliza Carneiro

Chuva cai
Desfaz o pensamento
Na nuvem que esvai
Esvaziai
Clareai
Purificai
Abençoai

Fátima Lee