23 de dez de 2013

2014 Prosperidade no Poder do Amor

Na foto, a "Árvore da Prosperidade" do Matrix com seus votos renovados para o próximo ciclo está posicionada no 'guá da Prosperidade e Poder', regido pelo 'Trigrama Sun', o Vento, que:

"sugere uma tendência expansionista do ser, o desenvolvimento de suas possibilidades de atuação que 'penetram todos os espaços' e conduzem a 'Realização'. 
O indivíduo encontra finalmente seu lugar no mundo." *

Aqui, "a Prosperidade relaciona-se ao Poder e à Boa Fortuna (Bons Ventos).
E o Poder não é aqui definido como exercício de soberania, domínio ou influência sobre o outro, mas significa dispor de força ou capacidade para revelar a si próprio." *

REVELAR A SI PRÓPRIO

Sendo essa, a principal proposta que rege as atividades do Matrix, finalizamos nosso ano imbuídos desse Poder que emana de nossos corações - o AMOR - para que ele seja a nota fundamental de todas as nossas atividades durante o próximo ciclo que se nos apresenta, trazendo os Bons Ventos da Prosperidade, cuja base é a revelação dos dons e talentos singulares que trazemos para compartilhar na face da Terra.

Gratidão a todos os amigos que compartilharam seus talentos singulares em nossos encontros presenciais e também virtuais nessa linda rede cristalina de pura intenção na Lei do Amor.
Sintam-se todos incluídos no abraço dessa Árvore da Vida em Amor e Prosperidade!

Namastê.

Até o próximo ano!!!!

* "Feng Shui KAN YU - Arquitetura Ambiental Chinesa " 
- Arquiteto Carlos Solano - 
Editora Pensamento

14 de dez de 2013

"Reconhecendo meus invernos, encontrei Paz e Harmonia"

Foto de Nick Chan

Quando olhamos com a profundidade da alma para cada cenário da vida, 
a VIDA se apresenta, linda e bela, em pura Harmonia.

Cuidar é ver o que é, sem distorções.
Preocupar-se é tentar controlar, sem saber que nada pode controlar, a não ser a si mesmo.
Curar é encontrar-se, revelar-se e permitir à Vida fluir, sem medo de ser feliz.
 

5 de dez de 2013

Ouça, Veja, Seja


Por quê corro, do que corro?
Por quê busco, o que busco?
Paro.
Ouço.
Olho aqui e no entorno.
Vejo evidências reais.
Riso se faz.
Paz.

Seja o que vier, como vier ou o que for, agora tanto faz.
 Pois, não há mais diferença entre o banal e o altruísta,
quando todo fazer se faz simplesmente experiência.
E, assim nenhuma forma se cristaliza na existência.

1 de dez de 2013

Os primeiros passos da Longevidade

Dia 1 de Dezembro,
o primeiro dia, os primeiros passos
 para infinitas possibilidades dentro de nós.

As tartaruguinhas recém-nascidas e tão pequeninas, apesar de avistarem um mar imenso à sua frente, seguem destemidas, passo a passo, sem hesitar, em direção ao mar 'infinito'. Afinal, as tartarugas são o símbolo da longevidade, Vida que vai ao longe!
Apesar do seu tamanho minúsculo, elas não se contêm, não se limitam, apenas fazem uso da energia ilimitada que as move.
Essa cena revela a força vital e inteligente que rege a natureza de todos os seres. E, nos faz lembrar que, independentemente das espécies, da forma física e do tamanho essa energia existe, está presente,  pois é a própria vida fluindo generosamente, sem reservas.
Uma diferença entre as espécies é que, nós da espécie humana,  muitas vezes nos reservamos demais e relutamos em permitir o fluir natural da Vida em nós. Talvez nos impressionemos com a nossa forma diminuta diante do Universo e, diferentemente das tartaruguinhas deixamos de ver o infinito invisível dentro de nós.
Ou, talvez as tartaruguinhas simplesmente deixam que a Vida se expresse através delas, pois não enxergam divisões. Elas e a Vida são unas, a Existência existindo. E, assim seguem, a partir do primeiro passo de sua longevidade para a eternidade de si mesmas.
Vamos pegar essa onda?!
Fui!

* Foto de Eliza Carneiro, Fotógrafa, Bióloga, Arte-educadora e Parceira do Espaço Matrix nas Oficinas Fotográficas "Despertando Olhares" 
* Praia do Forte - BA 


28 de nov de 2013

QUAL É A SUA GRAÇA?


QUAL É A SUA GRAÇA?

Quando menina, certo dia, fui apresentada a um senhor que me perguntou: "Qual a sua graça, querida?"

Já naquela época, esse termo utilizado para substituir a palavra "nome" me tomou de surpresa e, mesmo sem saber o que significava me soou tão gentil vindo daquele senhor que, percebendo meu constrangimento, sorriu e prontamente substituiu a pergunta. 

O tempo passou e hoje a relação da "graça" com o "nome" tomou um novo sentido pra mim.

Minha graça é Fátima, o nome que recebi ao nascer.

E essa foi a maior Graça que já recebi, o dom da Vida!

Assim, nesse "Dia de Ação de Graças" sou profundamente agradecida pela Vida que me habita com todas as benesses que fluem, ininterruptamente generosas, a cada respiração que me abastece de vitalidade para a expressão do Bem, do Belo e da Luz.

Feliz, "Dia de Ação de Graças" pela Graça que também és.

"Eu Sou grata à Vida, à Luz e ao Amor"

* Foto de ELIZA CARNEIRO, Fotógrafa, Bióloga, Arte-educadora e Parceira no Matrix com Oficinas Fotográficas "Despertando Olhares"

13 de nov de 2013

Toda REALIDADE sou eu quem traço

"E  passou uma vida inteira sonhando e procurando o que não existia: RESPOSTA
Por fim, acordou, sem palavras"

Realidade
é ver o que É e o que está sem mais se perder.

E, então, não mais querer controlar a ilusão
e, tampouco alimentá-la de novas condições.

É acordar de um longo e grande sonho
e se despir das velhas e novas fantasias
e sentir a leveza da mala vazia.

Perder todos os contornos que trazia,
sem querer refazer-se na mesma poesia,
porque estará sempre com a melhor companhia.

"E, sem nada querer, fez tudo acontecer"

Toda Realidade sou eu quem traço.

Fátima Lee 



 

11 de nov de 2013

Ser comum é SER UM

Foto de Eliza Carneiro
Bióloga, Fotógrafa e Arte-educadora

DESAPEGO
do EGO
e
REVELO
o ELO
da TOTALIDADE
da IDADE
PRESENTE
no ENTE,
SEMENTE
do SER
SOMENTE
sem 
MENTE.
Só 
SEJA
EU SOU.

(Fátima Lee)

5 de nov de 2013

Asas da Liberdade

"Elanoides forficatus" nos céus de Mogi das Cruzes
Por Eliza Carneiro, fotógrafa, bióloga e arte-educadora



LIBERDADE

É o desapego das velhas formas, o transcender das normas, o permitir a expressão da Alma.

É planar pelas situações com calma e sem pressa de chegar a lugar algum, pois nesse silêncio todas as realidades pode habitar, sem contudo, em nenhuma delas ficar.

É não ter necessidade de se defender ou de defender posições ou causas, porque tudo está bem, 
aqui e assim, na pura percepção do agora.

É  o olhar fundo e profundo para todo o Mundo e a cada olhar se encontrar e, então se libertar.
  
(Fátima Lee)

31 de out de 2013

SER AUTÊNTICO


SER AUTÊNTICO é...
na transitoriedade do tempo e da forma, 
OLHAR,
com Calma e Coragem,
com Boa-Vontade e Afeto,
com Bom-Humor e Profundidade,
com Simplicidade e Disponibilidade, 
para tudo o que não é,
e também
para o que 
É.
Com Fé.

(Fátima Lee)

23 de out de 2013

HARMONIA, equilíbrio entre os opostos

VIVER o SIMPLES é enxergar límpido e puro, com olhos de amor... 
e, assim como está, vê-se o que É.
Fátima Lee



"Cisne Negro"* traz uma linda leitura das nossas experiências mais intrínsecas na vida cotidiana.


Dentre as infinitas possibilidades de insights que as obras artísticas podem promover em cada um de nós, a que me chamou a atenção nesse filme foi a necessidade de integração de nós mesmos para a liberdade de sermos íntegros, inteiros e completos, diante de tantos conflitos que criamos e que nos distanciam dessa plenitude de ser Unidade. 


A dualidade, na experiência tridimensional que abarcamos, é o caminho que escolhemos para a percepção da Unidade. E quantas vezes nos polarizamos entre os extremos representados pelo Branco e o Negro, até encontrarmos um equilíbrio entre os aparentes opostos. 


Na busca do modelo perfeito, muitas vezes negligenciamos, abominamos e evitamos o simples contato com aquilo que julgamos não ser 'politicamente correto' e, assim, deixamos passar a grande oportunidade de transcendência para a Plenitude que a Unidade encerra.


E aprendemos, a cada primeiro passo de muitos nessa jornada, que Disciplina não é controle, nem rigidez.

E que, quando 'tentamos' ser ou fazer, é o controle que está nos movendo.

"Tentar" é a tentação do perfeccionista que mantém refém, através do controle, o seu mais puro potencial, escondido por detrás do medo de errar,  de não se expor ou simplesmente de querer mostrar o seu "Cisne Branco" leve, delicado, mas que, solitário é apenas uma imagem da perfeição. E, dessa forma, deixa de ser inteiro, arrebatador e intenso, que só a entrega do "Cisne Negro" é capaz de promover.


Nem o Cisne Branco ou o Cisne Negro, devem prevalecer. Nem, tampouco, um necessita morrer para a glória do outro. 


Quando o Cisne Branco abre mão do controle de sua ferrenha disciplina e contenção em busca da perfeição e, assim como o Cisne Negro, permite-se à entrega de sua própria intensidade, que não teme o erro e apenas confia, pode fluir em sua dança.


Quando o Cisne Negro disciplina a sua intensidade, e não mais necessita de um 'papel' no palco da vida, as falsas aparências de suas máscaras desvanecem e cessa a luta pelo 'seu espaço'.   


E, assim, possam o CISNE BRANCO e o CISNE NEGRO, integrados dentro de nós, realizar uma linda dança, no palco da VIDA única que nos habita.

*Filme com o título original "Black Swan"- Obra produzida no ano de 2011 e dirigida por Darren Aronofsky.