23 de dez de 2012

"Respire! Você está vivo"


"Respire e saiba que está vivo.
Respire e saiba que tudo está ajudando-o.
Respire e saiba que você é o mundo.
Respire e saiba que a flor está respirando também.
Respire por você e respire pelo mundo.
Respire por compaixão e respire de alegria.

Respire e seja um com o ar que respira.
Respire e seja um com o rio que corre.
Respire e seja um com a terra que pisa.
Respire e seja um com o fogo que incandesce.
Respire e quebre o pensamento de nascimento e morte.
Respire e veja que impermanência é vida.

Respire de alegria por estar firme e calmo.
Respire para sua tristeza sair correndo.
Respire para renovar cada célula de seu corpo.
Respire para renovar as profundezas de sua consciência.
Respire e permaneça no aqui e agora.
Respire e tudo o que você tocar é novo e real."

Annabel Laity 
Retirado do Livro "Respire! Você está vivo" de Thich Nhat Hanh.

20 de dez de 2012

"Aceitando a Plenitude de Ser"


Aceitar de 'corpo e alma' o que faz pulsar o nosso coração: esta é a nova ordem. 
É a Integridade de Ser na integração do ser.

Quando nos rendemos ao que é natural em nós - sem conflitos, sem 'encanações' - nos sentimos exatamente assim, como os 'pezinhos' nessa foto: relaxados, calmos, despreocupados, 'sem nada fazer'. Pois, tudo flui e a vida simplesmente acontece, da maneira que é - sem nenhuma exigência, condição ou interferência de nossa parte.

Nesse estado de entrega, tudo se realiza sem esforço e quando pensamos que nada fizemos, muitas vezes já fizemos tudo!

É nesse estado de entrega e plenitude que  finalizo, junto ao Espaço Matrix, mais um ano de atividade, em profunda Gratidão à todos os seres que a Vida gentilmente nos reservou em encontros mágicos nesse ciclo que se encerra em 2012. 

Um forte abraço a cada um de vocês, pleno de Confiança e Alegria!
Fátima Lee

"Eu aceito, Eu permito, Eu Sou PLENITUDE".
Até 2013! 

Foto de Eliza Carneiro

19 de dez de 2012

"Servir é vir a Ser a Integridade na matéria"


Foto de Fátima Lee 
- Espaço Matrix-
'Guá dos Amigos Espirituais"

"Nós não somos seres humanos tendo uma experiência espiritual.
Somos seres espirituais tendo uma experiência humana”.

Em entrega contínua e transparente à ação da Chama Violeta em nossas vidas, efetuando a alquimia por meio da transmutação de tudo que não serve à Luz, passamos a atuar em maior sintonia com a Integridade do nosso Ser, permitindo que o Amor se manifeste em cada fato ou circunstância de nossa caminhada na Terra.

Assim, a vida se torna Serviço, onde Serviço é Ação consciente, quando compreendemos que restabelecer a Integridade do Ser é manifestar a Vontade de Deus na matéria por meio dos nossos veículos físicos, expandindo Suas Virtudes na expressão lapidada de nossa personalidade, quer seja em pensamentos, sentimentos, palavras ou ações.

Contudo, a reflexão sobre a vida de serviço traz a percepção de que é chegada a hora de abandonar a espera e as expectativas, partindo definitivamente à Ação acompanhada de resultados efetivos para os nossos propósitos, tanto em nível pessoal quanto sistêmico.
Tivemos, além de tempo - mais que suficiente – informações, orientações e instruções que nos alimentaram de conhecimentos por éons de nossas existências.

Porém, neste momento cósmico, a vida de serviço se apresenta, principalmente, como necessidade, onde temos a oportunidade de colocar em prática os conhecimentos adquiridos e transformados em habilidades em serviço à Vida.

Servir é vir a Ser a Integridade na matéria, onde quer que nos encontremos, com os recursos conquistados e com os que ainda venhamos a adquirir como resposta ao trabalho executado. Entendendo que os serviços mais simples e humildes realizados no nosso cotidiano relacional são a base e o suporte para a realização dos Serviços mais complexos, sendo que ambos estão intimamente relacionados para o cumprimento do Propósito Maior.

Deste modo, cada situação e condição apresentadas na vida do servidor são percebidas e vivenciadas não somente como instrumentos necessários para a lapidação do ser, mas também como percepção ampliada da oportunidade de servir ao Plano de Deus.
Donde, o viver consciente de nossa vida pessoal consolida o alicerce do Serviço a toda Vida na busca da manifestação de Sua Integridade, Magnitude e Unidade.

“O servidor perfeito é aquele que faz, com o melhor de sua habilidade, aquilo que acredita ser a vontade do Mestre e o trabalho a ser feito por ele em cooperação com o plano de Deus. A cada instante, ele faz o melhor, e não perde tempo na contemplação retrospectiva, mas atira-se firmemente para frente, à consecução da tarefa seguinte, procurando trabalhar com a lei da evolução.”

Na vida de serviço consciente estabelecemos o Caminho de Retorno em alinhamento com o princípio evolutivo. Saímos gradativamente da zona de limitação da terceira dimensão onde todas as ilusões (medos, inseguranças, angústias, preocupações com o suprimento do presente e do futuro, fundamentadas no aprisionamento do passado) vão sendo desconstruídas e substituídas pelo Amor oniabarcante do Criador que nos confere vivenciar a Verdade (paz, opulência, prosperidade, harmonia, liberdade) em cada momento presente.

Assim, a Confiança na Ordem Divina se estabelece. E, é deste modo também que restabelecemos a tranqüilidade e paz interior, alicerces da Solidez, que nos faz crer na providência Divina que tudo oferece e provê para que a nossa evolução seja realizável.
A resistência cede espaço à Aceitação que conduz a Comunhão. E o Serviço espontâneo se faz.

E, conforme nos reconhecemos como seres espirituais, no resgate de nossa verdadeira Identidade, o Ser Íntegro em atividade traz a Consciência da Realidade para a matéria, adequando as vibrações em si, em seu mundo e ao seu redor, para o estabelecimento de um novo momento, uma nova era. Assim É.

Fátima Lee (escrito em Março de 2010 para a Revista Entusiasmo - Egrégora Grupal)

14 de dez de 2012

Andança - 'só o Amor me ensina onde vou chegar'


O conflito cessou dentro de mim. E, o Amor dentro de mim agora é visível.
Estou presente, passo-a-passo, no aqui e agora. Sou presente.
Sou um presente: a Vida.
Então, passo-a-passo, sou feliz.
Passo-a-passo, 'descanso em meu caminhar'.
Quando consciente do passo-a-passo, a minha vida não passa... em vão.
E eu, sou o passo, à frente.
'Já me fiz da guerra por não saber,
que essa terra encerra o meu bem querer.
E jamais termina o meu caminhar.
Só o Amor ensina onde vou chegar'.


* Foto de Eliza Carneiro

 

10 de dez de 2012

"Trocando o peso dos fardos pela leveza das flores"

Foto de Eliza Carneiro

O viver consciente, em estado de Gratidão, permite um novo modo de vida, retratado pelos olhos atentos de Eliza Carneiro, nessa foto tão cheia de novos significados para mim.
Podemos aprender aqui como a natureza atua 'perfeitamente', quando a 'mente em seu estado perfeito' deixa de querer comandar e escravizar. 

O reconhecimento da perfeição da natureza que, também é a nossa natureza, desperta a nossa Gratidão que amplia nossos olhares para novas dimensões.
Novos olhares que nos permitem, também, perceber uma formiga diferente da conhecida pelas fábulas. 

A formiga, antes vista como uma trabalhadora incansável que empreendia muito esforço, carregando fardos 'nas costas' para garantir sua sobrevivência num futuro de incertezas - na interpretação dada pelo homem em sua mentalidade aprisionada no medo da escassez - aqui pode ser vista com mais leveza, ainda que a formiga esteja carregando uma flor, maior que ela. 

Há fardos impostos e aceitos pelo próprio homem, mas isso certamente não pertence à vida da formiga. Ela é livre, não tem crenças que a limite, nem ego que a ludibrie.
Então, ela simplesmente segue sua natureza.

É, no mínimo, inspirador! E torna-se libertador, quando abrimos mão do peso dos nossos fardos e nos permitimos seguir com a leveza das flores, exalando nosso melhor perfume! 
Naturalmente, assim!!!!

7 de dez de 2012

"EU, no meu centro, SOU"

Foto de Fátima Lee *

Tudo tem um eixo que promove o ponto de equilíbrio.
E, quando o encontramos, aquilo que era dúvida, instantaneamente, se faz confiança. 

Assim como ilustra o retrato da pedra que se mantém 'de pé' por si só - sem esforço, com pura leveza - nós também podemos nos postar na vida, com tal mestria, quando restabelecemos esse ponto de equilíbrio interno. 

O eixo está dentro de todas as coisas. E se queremos ser a máxima expressão  dessa  'firmeza serena' que é pura confiança, devemos procurá-lo dentro de nós.

Essa imagem toca profundamente dentro de mim, pois me remete à libertação de crenças e padrões limitantes que sustentamos, inconscientemente, no nosso dia-a-dia - 'eu não consigo', 'isso é muito difícil', 'não é fácil' - pois, ela me diz exatamente o contrário:
- Eu consigo, Eu posso, Eu sou capaz.

Um novo ritmo e uma nova ordem se estabelecem quando entramos em contato com o nosso Eixo. Uma ordem mais leve, mais natural, mais fluida, mais simples, mais rápida, mais direta, com tantos adjetivos - antes tão raros de serem pronunciados - e que agora podem ser verbalizados com espontaneidade, quando a experiência desse centro é real.

Quando compreendemos que tudo tem um eixo, o ponto de equilíbrio e a confiança são rapidamente acessados.

Essa imagem da pedra, também faz compreender que nos distanciamos dessa confiança nata ao buscarmos inúmeros recursos de segurança fora de nós.
Pois, por muito tempo de nossas vidas vivemos apoiados em 'pontos de equilíbrio' externos. O externo era a nossa referência de segurança. Então, usávamos da força, do controle, do querer 'à todo custo' e 'com muito esforço', sem entender que o que buscávamos já estava disponível dentro de nós, apenas aguardando ser tocado. 

Uma simples prática chinesa, cujo intuito é ajudar a restaurar o equilíbrio, mostrou-me claramente como somos movidos pelas referências de segurança externas e como podemos encontrar a verdadeira confiança quando encontramos nossa referência interna, o equilíbrio interno.

A proposta do exercício era a de, no primeiro momento, ficarmos de pé sobre uma perna só, com os olhos abertos, por apenas dez segundos consecutivos. Com os olhos abertos, parecemos estar 'seguros', conseguimos nos manter em 'equilíbrio' com apenas um ponto de apoio.

Porém, no segundo momento do exercício, somos convidados a nos manter sobre uma perna só, mas agora com os olhos fechados para o exterior, voltando os olhos 'abertos' para o nosso interior. 

A primeira vez que tentei fazer o exercício, ao fechar os olhos, prontamente, perdi o equilíbrio.
E ficou clara,  a referência que eu estava utilizando para manter-me 'de pé', apoiada na segurança externa, no que os meus olhos enxergavam fora de mim. 

Muito diferente da Confiança que a imagem da pedra inspira, ao manter-se equilibrada em um único ponto, pois está apoiada em seu eixo interno, o seu centro.
Então, fica o convite: vamos nos encontrar dentro de nós?!!

"Tudo tem um eixo.
Encontro o meu Eixo.
O centro - ponto de equilíbrio.
EU, no meu centro, SOU."

* Foto e texto inspirados nos ricos 'encontros' que a Vida proporciona. Em Gratidão à Moacir Amaral. 

3 de dez de 2012

"Encontros em nome da Presença"

Foto de Eliza Carneiro


Quando eu estou Presente, quando você está Presente, cessa o tempo, cessa o espaço, só existe o PRESENTE. 

O presente do encontro é o encontro de nossas Presenças. Pois, nesse instante nos reconhecemos como idênticos, onde cessa a ignorância de nossa condição de separatividade. Portanto, é um encontro inequívoco, que faz despertar o melhor que há em nós, nos faz reconhecer o nosso estado natural de Ser.

E, isso promove um estado de felicidade, que nada tem a ver com euforia ou encantamento, mas sim com uma paz profunda.
Paz que faz emergir uma profunda alegria e entusiasmo pela Vida e a Confiança de que tudo está perfeito, do jeito que é, sempre. 

Onde não precisamos ir ao encontro de mais nada que esteja no espaço-tempo, pois já nos encontramos no aqui e agora, nosso ponto de empoderamento.

Esse encontro pode acontecer numa fração de segundos e seu efeito poderoso não se restringe ao tempo em que ocorre, mas encontra verdadeiro significado na intensidade em que pode ser  sustentado.
E sustentá-lo por segundos, minutos, horas, dias ou até para todo o sempre, dependerá do quanto estamos desprendidos do ego personalidade, de quanto o ego personalidade está lúcido e entregue para essa integração com a própria 'porção' divina para que possam caminhar juntos, em harmonia.

Este estado é puro e límpido e está desvinculado de quaisquer explicações ou entendimento mental. E isso atesta a sua veracidade.
Você simplesmente sabe que assim É.

Quando estamos despertos, em Presença no presente, os encontros podem ocorrer nas mais corriqueiras situações de nosso dia, onde nos encontramos e nos deixamos, sem dependência ou apegos; apenas nos reverenciamos e seguimos livres. 

Vida fluindo em mim, Vida fluindo em ti, Vida fluindo em nós.
Namastê a todos os seres que tocam o meu caminho.
 

“Toda união entre as criaturas é essencialmente um reencontro consigo mesmo, uma fusão com aquele do qual nos separamos. É uma descoberta de si mesmo nos outros”.
(Sri Aurobindo)