7 de dez de 2012

"EU, no meu centro, SOU"

Foto de Fátima Lee *

Tudo tem um eixo que promove o ponto de equilíbrio.
E, quando o encontramos, aquilo que era dúvida, instantaneamente, se faz confiança. 

Assim como ilustra o retrato da pedra que se mantém 'de pé' por si só - sem esforço, com pura leveza - nós também podemos nos postar na vida, com tal mestria, quando restabelecemos esse ponto de equilíbrio interno. 

O eixo está dentro de todas as coisas. E se queremos ser a máxima expressão  dessa  'firmeza serena' que é pura confiança, devemos procurá-lo dentro de nós.

Essa imagem toca profundamente dentro de mim, pois me remete à libertação de crenças e padrões limitantes que sustentamos, inconscientemente, no nosso dia-a-dia - 'eu não consigo', 'isso é muito difícil', 'não é fácil' - pois, ela me diz exatamente o contrário:
- Eu consigo, Eu posso, Eu sou capaz.

Um novo ritmo e uma nova ordem se estabelecem quando entramos em contato com o nosso Eixo. Uma ordem mais leve, mais natural, mais fluida, mais simples, mais rápida, mais direta, com tantos adjetivos - antes tão raros de serem pronunciados - e que agora podem ser verbalizados com espontaneidade, quando a experiência desse centro é real.

Quando compreendemos que tudo tem um eixo, o ponto de equilíbrio e a confiança são rapidamente acessados.

Essa imagem da pedra, também faz compreender que nos distanciamos dessa confiança nata ao buscarmos inúmeros recursos de segurança fora de nós.
Pois, por muito tempo de nossas vidas vivemos apoiados em 'pontos de equilíbrio' externos. O externo era a nossa referência de segurança. Então, usávamos da força, do controle, do querer 'à todo custo' e 'com muito esforço', sem entender que o que buscávamos já estava disponível dentro de nós, apenas aguardando ser tocado. 

Uma simples prática chinesa, cujo intuito é ajudar a restaurar o equilíbrio, mostrou-me claramente como somos movidos pelas referências de segurança externas e como podemos encontrar a verdadeira confiança quando encontramos nossa referência interna, o equilíbrio interno.

A proposta do exercício era a de, no primeiro momento, ficarmos de pé sobre uma perna só, com os olhos abertos, por apenas dez segundos consecutivos. Com os olhos abertos, parecemos estar 'seguros', conseguimos nos manter em 'equilíbrio' com apenas um ponto de apoio.

Porém, no segundo momento do exercício, somos convidados a nos manter sobre uma perna só, mas agora com os olhos fechados para o exterior, voltando os olhos 'abertos' para o nosso interior. 

A primeira vez que tentei fazer o exercício, ao fechar os olhos, prontamente, perdi o equilíbrio.
E ficou clara,  a referência que eu estava utilizando para manter-me 'de pé', apoiada na segurança externa, no que os meus olhos enxergavam fora de mim. 

Muito diferente da Confiança que a imagem da pedra inspira, ao manter-se equilibrada em um único ponto, pois está apoiada em seu eixo interno, o seu centro.
Então, fica o convite: vamos nos encontrar dentro de nós?!!

"Tudo tem um eixo.
Encontro o meu Eixo.
O centro - ponto de equilíbrio.
EU, no meu centro, SOU."

* Foto e texto inspirados nos ricos 'encontros' que a Vida proporciona. Em Gratidão à Moacir Amaral. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário