5 de nov de 2012

"O poder de escolha - DECISÃO para o Tempo de milagres"

Foto a 4 mãos, por:
Elice Carneiro e Eliza Carneiro


A 'varinha de condão' na foto tirada à quatro mãos por Eliza Carneiro e Elice Carneiro, anuncia um novo tempo, um tempo de milagres!

Houve um tempo necessário para profundas reflexões, onde estivemos transitando o tempo todo no tempo linear, lançando perguntas e questionamentos ao passado, construindo hipóteses para respostas futuras, tirando conclusões que muito nos serviram como instrumentos para estarmos aqui, agora.

Aqui, agora onde o tempo é circular, onde tudo acontece, onde não há necessidade de delongas. Onde as justificativas ou desculpas dão espaço à transparência de sentimentos. E as análises dão espaço à percepções refinadas - a intuição - como resposta instantânea e incontestável.

E, na percepção dessa transição nos damos conta, caímos na real de que é chegado o momento de decisão.
Como já dizia Jimi Hendrix: 'Chegou o tempo de cada um de nós decidir se seremos um grande problema ou a grande solução' - continuaremos sendo as indagações ou seremos a resposta?

O 'desejo' de todos nós, em sã consciência, sem 'sombra de dúvidas' é a segunda opção. Contudo, esse querer, muitas vezes ainda 'fica a desejar', pois a sã consciência nem sempre está suficientemente sã, se entendermos que 'sã consciência' corresponde ao estado lúcido de nossa mente, aliado a um coração leve e livre - o que nos conferirá o verdadeiro poder de sermos a grande solução.
Pois, uma mente 'co-mandada' pelo desejo perde o seu poder. O desejo enevoa o verdadeiro sentir do propósito do coração. E, assim, o coração não estará livre, enquanto estivermos reféns de nossos desejos - causa de todo anseio, expectativa, dúvida e receio.

Então, "como podemos ter a pretensão de ser poderosos" a ponto de ser a grande solução, "se não estivermos livres da opressão de nossa raiva ou do flagelo do nosso medo? O poder genuíno só tem lugar com uma mente e um coração tranquilos e quando não estamos no controle dos nossos pensamentos estamos na verdade bastante impotentes" *

O contraponto é que "todas as pessoas nascem com a capacidade de ser livres do medo, da ilusão e da tirania, sejam eles externos ou, o que é igualmente importante, internos". *
E para isso é importante abrir uma oportunidade para o contato interno.

"Um bodhisattva pode ter dentro de si bloqueios de medo, sofrimento e dor de modo que retorna a si mesmo para reconhecer esses bloqueios, abraçá-los e transformá-los em compaixão, amor, entendimento e firmeza. O bodhisattva tem a capacidade de voltar a si mesmo para cuidar do seu corpo e da sua consciência. A dor é uma parte inevitável da vida, mas a felicidade é possível. Temos que retornar a nós mesmos, cuidar de nós e reconhecer o nosso sofrimento a fim de abraçá-lo e transformá-lo. Você precisa criar tempo e estar presente para si mesmo, e depois será capaz de apoiar a sua família, a sua empresa, os seus eleitores, a sua escola e a sua comunidade." (A Arte do Poder - Thich Nhat Hanh)

Enquanto houver dúvidas internas que nos tornem reféns das 'condições externas' não seremos capazes de sustentar a Convicção 'Incondicional Interna' que nos confere o poder de escolha e ação no presente, onde podemos estar 100% envolvidos na experiência com o propósito do coração. Pois, só assim seremos 'a grande solução' e estaremos sempre no lugar certo, na hora certa - aqui e agora - onde tudo é perfeito, tudo é possível, tudo é um grande milagre!

'Quando deixo de criar barreiras alicerçadas nos olhos do meu desejo, confio em minha Convicção Interna - no poder do meu coração - e, não preciso mais lançar perguntas fora de mim, pois já sou a própria resposta.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário