21 de mai de 2013

A Inveja como Caminho do Despertar




Embora a frase soe estranhamente aos nossos olhos e ouvidos, esse é um lindo exercício para fazer as pazes com o quer que possa ressoar em cada um de nós, ao entrarmos em contato com essa combinação de palavras.
Ela pode causar curiosidade, aversão, preconceito, estranheza  ou simplesmente aceitação dependendo do nosso estado de auto-entendimento.

Esse foi um exercício interessante que surgiu nas trivialidades do meu dia ao fazer a escolha da cor do esmalte para as unhas.
Há uma coleção originalmente chamada "7 pecados capitais", que passou a ser chamada "7 vermelhos" e, uma das cores foi nomeada de "Inveja Boa".
Num primeiro momento, isso ressoou como aversão e em seguida percebi o meu preconceito construído por pré-conceitos como tantos outros que geramos ao longo da vida, inconscientemente, como se isso não fizesse parte da nossa própria humanidade ou como se já estivéssemos 'santificados'. 

E, tudo isso porque ao longo da vida aprendemos a evitar um contato mais íntimo com os sentimentos que habitam dentro de nós, buscando combatê-los ao invés de compreendê-los. E, muitas vezes, crescemos sobre bases ilusórias que a qualquer momento podem desmoronar em contrariedades e dissabores.
Afinal, fomos educados a olhar para fora, a buscar referências fora de nós.
Também, aprendemos a prestar atenção e a apreciar muito do que está fora e pouco do que está dentro de nós.
Minha primeira reação foi  'literalmente reagir' num padrão de pensamento crítico que surgiu como: "E, existe Inveja Boa?!!"

Então, dias depois, como bênção para um novo entendimento, num compartilhar das redes sociais de um amigo querido, recebo um presente em forma de palavras de um Curso sobre Eneagrama* que sinalizava uma forma delicada de comunicar com clareza como trabalhar com esse sintoma tão  humano que é a inveja e, que tão sutilmente se apresenta nas entrelinhas do dia-a-dia, em sentimentos, pensamentos ou comentários 'banais' na forma de crítica, queixa, reclamação ou lamento sobre a vida. 

A frase dizia:
"Seja humilde, reconheça sua abundância, compartilhe-a e confie no fluir da vida, sempre em evolução. Saia dessa doença espiritual e viva feliz consigo mesmo".

Essas breves palavras são um bálsamo esclarecedor que nos convida a olhar para a mais pura essência luminosa dentro de nós, despertando o entendimento de que o nosso propósito é revelar essa luminosidade!

Brincando com as palavras, percebi que a própria palavra Inveja contém em si, a solução!
Ela própria indica o caminho 'In' veja, ou seja, veja dentro de você, acesse todo o seu potencial, liberte-se dessa prisão e compartilhe sua abundância ao invés de lamentar as experiências e os eventos da vida!
Pois, quando VEJO dentro de mim e reconheço essa Abundância, paro de buscá-la fora, pois compreendo que ela sempre esteve aqui. E, quanto mais a compartilho, mais aumenta o meu tesouro. E, assim prospero livremente e vivo a vida, que em si, é o próprio sucesso quando compartilho o que trago de melhor!!

Então, agora entendo que exista inveja boa, como apontou o rótulo do esmalte, sim!
Inveja boa é aquela que nos desperta a 'in' veja, a ver dentro de nós tudo o que há de mais sagrado e belo a ser compartilhado. 

Curiosamente, os esmaltes têm muito a nos despertar quanto a desconstrução quer seja de pré-conceitos ou auto-conceitos.
A propósito, vocês conhecem uma cor que, aliás  muito me agrada em minhas unhas, cujo nome é "Nunca fui santa"??!!
Vale nova reflexão! rsrsrsrs

A foto acima foi tirada no 'guá do sucesso' do Espaço Matrix, representando simbolicamente que a transmutação dos padrões limitantes em nós desbloqueia o nosso caminho, nos despertando para a Luz dentro de nós. Isso é sucesso!!!

* Em Gratidão profunda à Satbodhi Lisboa pelo compartilhar em sua página no facebook, que tantos 'insights' promove em meu viver. Namastê.

2 comentários:

  1. Eu que agradeço e me sinto honrado por sua citação em um pensamento tão claro e importante.
    Lindo o seu blog! Estarei sempre por aqui com prazer!
    Bjos. Sat.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Namastê, querido amigo. é uma bênção essa oportunidade de encontros na conexão do Coração e eu sou sempre grata.

      Excluir