15 de mai de 2012

“Na delicadeza das asas, a força para voar”

A foto que ilustra esse post foi um presente recebido da querida Eliza Carneiro, facilitadora da Oficina Fotográfica “Despertando Olhares”, a quem ofereço minha Gratidão pela delicadeza e sensibilidade que emanam de seu coração e que despertam em mim os mais puros sentimentos.


A aventura de voar acontece quando conciliamos “a coragem que tem a força dos sonhos com a delicadeza do coração” (Elice Carneiro).

 Assim como de suas delicadas asas, a borboleta extrai a força para o desvendar de novos horizontes, novos horizontes também se descortinam para nós, seres humanos quando, ao mantermos acesa a chama da delicadeza do nosso coração, despertamos a coragem que provém da vontade para realizar nossos sonhos mais puros.

Nessa doce aventura, que só a leveza do coração é capaz de promover, transcendemos nossos limites, “nos tornamos tão permeáveis quanto o espaço”, pois nosso espaço interno agora é “espaçoso e invisível, ao transformarmos a contração e a limitação em expansão”.

E, no movimento de expansão “sentimos o espaço ampliar dentro de nós na forma de grandes possibilidades” ao dissiparmos toda idéia rígida sobre quem éramos para, então, permitirmos o fluir do nosso propósito em todos os níveis do nosso ser.

Porém, nesse movimento de transformação, na transição de estados de ser, “lembranças antigas de sofrimento podem vir à tona, quando o apego a qualquer coisa fixa” – conceitos, conhecimentos, hábitos e padrões (que muito contribuíram para chegarmos até esse ponto de evolução, mas que precisam ser transcendidos para avançarmos o próximo degrau) – se manifesta no modo como escolhemos viver as situações do momento-a-momento que compõe a vida, podendo nos causar dor.

Dor, que só a Luz-Amor tem o poder curar, em qualquer nível do nosso ser, atravessando gerações, quando escolhemos o momento presente como caminho de cura. Pois, “temos em nosso espírito, possibilidades acima do tempo e das limitações físicas e há muitas formas de entrarmos em contato com o Eu Superior que abrigamos”.

E, este é o momento oportuno de escolha consciente, onde podemos continuar em espera e preparação eternas dentro de nosso casulo aconchegante, ou podemos renascer para a aventura da eternidade, na expansão de nosso próprio ser em luz e cores!         

“A beleza e a riqueza da vida estão presentes nos olhos de quem vê com o coração da alma e vivencia o AMOR em cada momento do seu dia”


Nenhum comentário:

Postar um comentário