24 de ago de 2011

Medida certa – Do cafezinho aos relacionamentos, o que faz algo especial?


"Medida certa - Do cafezinho aos relacionamentos, o que faz algo especial?"

Um ponto de partida na busca da compreensão a esse questionamento se encontra na própria ilustração do post, representada pela imagem do CORAÇÃO.

         E, partindo do “cafezinho”, percebemos que a medida certa que o faz especial vai muito alem da técnica culinária.

         Maria da Assunção, carinhosamente chamada por Susi, é autora do cafezinho mais delicioso que já degustei!!

         A receita da Susi, além da técnica e da atenção e cuidados aos pequenos detalhes como ela me contou, contém ingredientes fundamentais que tornam visível o seu coração - tão sutil como o da foto acima - e que fica estampado no seu semblante ao servir o café: sorriso sereno, franco e feliz! Contagiante!!!

         Quando o coração está leve, ele reverbera ao redor, a delicadeza das intenções, nos gestos e nas palavras que vão dando o toque especial que nos envolve para além do sabor, quando nos permitimos abrir a novas sensibilidades... sensibilidades também guiadas pelo nosso coração receptivo.

Susi é a pessoa mais próxima que faz parte do meu cotidiano e, como ela - quando focamos nossa atenção no bem e no belo do nosso trivial dia-a-dia - encontraremos uma infinidade de exemplos otimistas que nos libertam do estigma de São Tomé, que necessita “ver para crer”, nos convidando a mudar o foco da atenção que nos conduz a uma nova postura: “Crer para ver”, onde há que se ter “olhos para ver e ouvidos para ouvir” a suave melodia que brota do coração.

         E, adotando essa nova postura, no decorrer desse mês de agosto, guiada pelo olhar do coração, fui em busca da “Medida certa – do cafezinho aos relacionamentos, o que faz algo especial?”

         E, encontrei muitas respostas como:
        
- Uma oferta de afeto gratuito de um casal simpático num domingo de sol no Parque do Ibirapuera, anunciado por uma plaquinha “abraço grátis”, que nos faz perceber quão enrijecidos, reticentes e desconfiados vivemos!!!
E, confesso que apesar dessa percepção pessoal foi irresistível não me render ao sorriso terno e aos braços abertos daquele casal!

- Um vendedor de coco gelado que oferece espreguiçadeiras ao sol, aos seus clientes e, nesse cuidado atencioso com o outro, ao promover a sensação de bem-estar, nos permite a oportunidade de perceber o “bem-Ser”, como fonte de abastecimento desse bem-estar!!
Quando, então, compreendemos que o “permitir-se” simplesmente SER, traz a alegria do bem-ESTAR!!

Enfim, “e por aí vai”...

O desafio que o Espaço Matrix lança para essa semana é encontrar a medida certa, o caminho do meio: o Coração, que transforma o “ver para crer” em “Crer para Ver”.

Crer na humanidade e na divindade que reside em cada um como essência primordial, independentemente do que os invólucros e as situações materiais nos façam ver com os olhos físicos.

Isso não significa ignorar as situações, mas compreendê-las com o coração, trazendo à luz o motivo interior que nos toca ao desconforto de olhá-las.

E, assim, aos poucos, deixamos de alimentar os defeitos, pois que aprendemos a entender o seu propósito; passamos a alimentar as qualidades divinas inerentes a cada um e a todos nós!!! Onde fazer brotar o seu melhor, desperta o florescer do outro.

E, assim, finalizamos esse mês de agosto, mês de “muitos gostos”, buscando a boa medida, conciliando o Universo do Ser ao Estar!! Onde:

"O que transforma qualquer ato em algo extraordinário é o fato de fazermos aquilo com o coração e o que transforma qualquer vida numa existência extraordinária é o fato de ser vivida com amor."
Mark Sanborn

E, por falar em CORAÇÃO, como anda o seu? Enrijecido ou Receptivo às belezas em sua VIDA?

               Crédito da foto: carlossimo.artblog.com.br/95/

Nenhum comentário:

Postar um comentário