25 de mai de 2011

Criação Consciente

“É tempo agora de começar a disciplinar as suas mentes a focar naquilo que vocês querem que seja manifestado em suas vidas, em vez de focar no que vocês não querem, pois o Universo é imparcial e irá dar a vocês o que constantemente focam em seus processos de pensamentos.”

A Oficina de Cinema trabalhada no Espaço Matrix com o filme “The last airbender” – “O último mestre do ar”, trouxe uma nova reflexão sobre como estamos dominando o elemento AR em nossas vidas.

Ao relacionarmos o elemento Ar com o nosso padrão de pensamento, simultaneamente, temos uma prévia de como afetamos ou somos afetados por esse elemento.

Afinal, estamos nos revelando, tais quais verdadeiros “mestres do ar” ou ainda estamos sendo dominados pelos pensamentos improdutivos?

Diante de tantas exigências que o mundo externo nos apresenta, manter o equilíbrio para discernir, o que de fato, é importante em nossas vidas, requer uma grande habilidade no domínio dos padrões de pensamento que constroem a vida e o mundo que desejamos, ainda que não o saibamos como o criamos.

Assim, em continuidade à vivência daqueles que participaram dessa Oficina de Cinema ou, como introdução aos que ainda irão participar, oferecemos a seguinte reflexão, inspirados pela música – “What a Wonderful World”:

“Como você tem criado o seu mundo?”

A vista de dentro do Espaço Matrix, na foto acima:

- criada pelos olhos internos de Carla Mago;
- coloridos pelo trabalho de jardinagem de Graziela Lima;
- alimentados pela vontade em servir de Fátima Lee, despertada pela disposição amorosa de Joaquim de Oliveira e Moacir Amaral;
- alicerçados no acreditar de Lee Ping;
- transformados em realidade física por todos os seres que participaram dessa obra: empreiteiros, pedreiros, marceneiros, serralheiros, pintores, artistas plásticos (no serviço em bambu e decoração como quadros e mandala), equipe de limpeza, bem como todos os amigos colaboradores ocultos, mas não menos importantes, que fazem parte de nossas relações,  

... traz a intenção de nos inspirar a vislumbrar o mundo segundo a lente da HARMONIA, acreditando que:

 “A Criação consciente pode trazer mais alegrias, liberdade, graça e facilidades uma vez que a autodisciplina é usada nos processos de pensamentos”, somados ao trabalho saudável em equipe, quando nos reconhecemos em nosso semelhante.

E, assim, podemos liberar a nossa voz, cantando aos sete ventos:

What A Wonderful World
I see trees of green, red roses too
I see them bloom for me and you
And I think to myself, what a wonderful world

I see skies so blue and clouds of white
The bright blessed day, the dark sacred night
And I think to myself, what a wonderful world

The colors of the rainbow, so pretty in the sky
Are also on the faces of people going by
I see friends shaking hands, saying, "how do you do?"
They're really saying, "I love you"

I hear babies cry, I watch them grow
They'll learn much more, than I'll never know
And I think to myself, what a wonderful world

Yes, I think to myself, what a wonderful world

2 comentários:

  1. ... que lindo querida !...vamos cantar aos sete ventos então ! Beijos

    ResponderExcluir
  2. WHAT A WONDERFUL WORLD!
    Minha musica favorita de todos os tempos agora atinge novas dimensoes.. o cotidiano com mais profundidade.

    Ivone T.

    ResponderExcluir