10 de set de 2014

40 segundos



É impressionante como uma pausa de 40 segundos para a APRECIAÇÃO, mesmo que seja do cenário 'trivial' que nos circunda pode nos revigorar, nos trazer ao presente da Vida. 

Porque muitas vezes, ficamos tão absorvidos pelos afazeres, vivendo um futuro onde a lista do 'a fazer' parece não ter fim, que mesmo quando não temos nada de mais importante 'a fazer', inventamos algo para nos distrair de viver o presente... de viver o Presente que Somos. 

Ficamos muito preocupados em nos ocuparmos de qualquer coisa que preencha algum vazio dentro de nós, que muitas vezes é um vazio de nós  mesmos ou a falta que sentimos da expressão de toda cor e som que trouxemos como material pra colorir essa doce Terra.

E assim, as reais solicitações da Vida são substituídas pelas solicitações ilusórias que nós criamos e vão nos distanciando cada vez mais de nós, da nossa própria Vida, ou melhor, da 'melhor expressão da nossa Vida'. E ela - a vida e sua expressão - fica estacionada em algum canto de nossas preocupações ou de nossas atividades estressantes... fica bloqueada em tanta energia criativa que não consegue circular.

E o Milagre da Vida é um contínuo movimento de transformação em beleza, alegria e vitalidade, onde tudo acontece o tempo todo como linda e mágica alquimia. 

E se não vemos a Vida como esse lindo mistério a se desvendar, é porque em algum ponto ficamos a nos aprisionar dentro de nosso casulo. E chegou a hora de também metamorfosear, criar asas e voar.

Às vezes é preciso parar por alguns segundos para disso se lembrar e por esses milagres cotidianos, ser novamente tocado, inspirado.
Especialmente nessa época do ano em que a natureza se renova com a proximidade da Primavera é muito surpreendente quando saímos do casulo pra respirar e acabamos por observar as transformações que talvez não percebêssemos se não nos permitíssemos esses pequenos instantes de apreciação.
Eu mesma confesso que até há bem pouco tempo não me dava nem esse pequeno tempo... ou talvez, o ocupasse com pequenas distrações que me distanciassem ainda mais da vitalidade da vida. 

E, num belo dia, em 40 segundos, mudei minhas idéias e principalmente minhas percepções quando me deparei com o mesmo jardim de todo dia e vi tudo diferente.
Ouvi vários pássaros em diversas vozes cantando em uníssono... vi flores desabrochando, algumas exalando um delicioso perfume, vi abelhas voando, beija-flores 'namorando' as flores do jardim, borboletas acasalando no ar, senti o sol atravessar a copa das árvores e também  ouvi o som dos aviões que circulam pelos céus dessa cidade, as buzinas dos carros... tudo fazendo parte de uma mesma composição... e tudo isso em apenas 40 segundos de uma filmagem despretensiosa que começou quando fui atraída pelo canto de um pássaro que me chamou a 'Atenção'... 

Importante lembrar, que tudo estava ali, como sempre esteve.
E, tudo convivendo pacificamente, até mesmo diante das aparentes 'dissonâncias' sonoras. 
Talvez a única dissonância fosse a minha falta de presença para tudo aquilo que acontecia. 

Então, permita-se, mesmo que por 40 segundos, para apreciar esses pequenos milagres de vida! Entregue-se e integre-se ao momento presente.
Se tiver um jardim lá fora, muito melhor. E, se não tiver, basta ir pra uma janela e olhar pro céu. E, se não tiver janela, apenas observar uma planta, ou até um pequeno inseto que esteja transitando por aí, ou uma escultura, uma peça de decoração, um móvel... deixar-se permear pelos  aromas seja de café ou de um perfume, ouvir o canto de um pássaro, uma música ou mesmo um som qualquer... não importa...
O importante é ver a Vida acontecendo o tempo todo em todo lugar, em suas infinitas possibilidades de manifestação.
Afinal, se 'tudo muda o tempo todo no mundo', por que havemos de nos manter com a 'velha opinião formada sobre tudo'?
Viva a Vida. VIVA a VIDA!!!!!
Fátima Lee

Nenhum comentário:

Postar um comentário