3 de fev de 2016

"Bom-olhado" - Com que olhos vemos o mundo?

Foto de Elisa Nakanishi
Em "Oficina Fotográfica - Despertando Olhares"com Eliza Carneiro no Matrix -2015

Poema por Fátima Lee, escrito em 2015 e inspirado no Grupo de Auto-Cuidado no Matrix, nos encontros com Ada Moderiano


O "Bom-olhado" pode ver as diferenças, mas não é indiferente.
Não é gordo, nem é magro, é apenas livre de interferências.
Assim, o "Bom-olhado" é a pura transparência
Que vê apenas o que é, sem resistência.
O "Bom-olhado" quebra qualquer quebrante
Pois não reconhece nenhum errante.
Simplesmente vê a Ordem em todo e qualquer semblante.
O "Bom-olhado" traz à tona o "bem-estar" que provém daquele que está em Paz.
E é assim que a Paz no mundo também se faz.


Nenhum comentário:

Postar um comentário