19 de abr de 2014

Presentes que a Vida dá

"Pegue uma jarra ou um pote vazio e coloque no seu quarto. Toda vez que alguma coisa boa acontecer com você, não importa quão pequena seja, contando que tenha te feito sorrir, escreva em um papel porque você está feliz, dobre o papel e coloque no pote."



"Na oportunidade desse encontro em mim que a Páscoa prenuncia, renasço em Gratidão e Alegria pelos presentes que a Vida me oferece em Graça e Luz."

Hoje, renovo meus votos de Vida. Onde cada amanhecer pode ser considerado um recomeço, uma oportunidade de renascer para a própria Vida e, principalmente para a Alegria de viver.

Porque a VIDA em si é Alegria, Abundância, Amor, Prosperidade, Fertilidade, Paz e Perfeição mas talvez, por uma série de convenções fomos perdendo essa intuição inerente que nos faz perceber e viver os ciclos naturais de nossa existência na Terra, cujo intuito é o revelar da nossa Luz e de nossa Graça, em contínuo florescimento!

E enquanto tudo ainda não for flores, alegro-me com cada pequeno momento do meu dia que irradia lindas cores, pois tenho uma convicção dentro do coração que soa em mim como doce e suave canção que me acalenta nessa reconstrução contínua de mim mesma.

E, assim cada pedacinho de luz que incide em mim e que, através de mim se expande, vai colorindo o mundo afora que também me compõe. 

Assim, cada chispa de luz que ilumina o meu dia em pequenos acontecimentos que me fazem sorrir, agora são conscientemente registrados e guardados nesse potinho para me lembrar da Luz que me ilumina.

Para, nos momentos em que eu não as perceba espontaneamente, lembrar-me de praticar  minutos de silêncio com atenção plena em minha respiração diante das turbulências da Vida que me revigoram, pois contém a energia necessária para me elevar ao meu centro de paz e que me faz confiar na Ordem e na Providência Divina que em mim habita. 
 

"Ordem Divina
Que Tudo organiza
Confiança
Que Tudo provê
Viva
E deixe Viver.

Libero
Liberto
Abro mão
Confio
No coração.
Abro asas
Dou asas
Alço voo
E deixo voar.

Vivo a Poesia da Vida
Com leveza
Com alegria
Com bom-humor
Até que, 
Enfim,
Eu Sou Amor."

Fátima Lee


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário